• Plano Angelus

Como serão seus últimos momentos?

Quando o assunto é planejamento financeiro e proteção para o futuro, os primeiros recursos que as pessoas pensam em contratar são: plano de saúde, seguro de automóvel e plano odontológico. Mas você já notou que parte de nós não considera a morte como parte desses imprevistos?


Contratar um plano de assistência funeral é mais que estar amparado em uma hora tão difícil. Além de cobrir despesas, permite que você escolha a própria despedida. Sabemos que o assunto é desconfortável, mas reconhecemos a importância de ser discutido. Continue a leitura e descubra os motivos.

Casal de idosos com criança

| Cada detalhe importa


Os funerais do Brasil são compostos por elementos bastante característicos: velório, coroas de flores naturais ou artificiais, elementos religiosos, livro de presença, cortejo até o cemitério ou crematório e homenagem final antes do sepultamento ou cremação.


Quando você não tem um plano de assistência funeral, todas essas escolhas são de responsabilidade dos seus entes queridos — incluindo o pagamento.

Para quem planeja uma celebração em vida, como um aniversário ou casamento, cada detalhe importa. E eles também importam na hora da partida. Flores, capelas, urna, jazigo ou local onde serão dispensadas as cinzas são opções que fazemos — e pagamos — em vida, por meio do plano de assistência funeral.


| Não se trata só da cerimônia


A chegada do coronavírus acendeu um alerta no Brasil e no mundo: a superlotação dos cemitérios, uma preocupação que existe desde muito antes da pandemia.


Uma reportagem de 2007 já apontava problemas com a falta de espaço para novos sepultamentos no cemitério público de Porto Alegre.


Pensar nos últimos momentos não é confortável, e fica ainda pior quando descobrimos que a falta de planejamento pode ter uma consequência tão severa.


A assistência funeral também é uma saída para se antecipar a essas possíveis dificuldades. Alguns planos incluem cremação ou locação trienal de lóculo em cemitério vertical, alternativas cada vez mais utilizadas para inibir os problemas de espaço e reduzir impactos ambientais.


| Respeito aos que ficam


Quem já perdeu um ente querido sabe que a vida é um sopro. Além disso, aqueles que ficam e precisam cumprir a missão de resolver toda a parte burocrática para que velório e sepultamento ocorram conhecem o peso da situação.


Deixar a própria despedida encaminhada é uma forma de dizer aos que ficam que você os ama e os respeita. Por mais que seja desconfortável pensar nos seus últimos momentos, o tabu deve ser quebrado.


Planos de assistência funeral também oferecem benefícios em vida. Visite o nosso site e saiba mais.

7 visualizações